HELDER BRUNO em Leiria e Mangualde no início de outubro

HELDER BRUNO em concertos antes de novo álbum

Hélder Bruno, o compositor e pianista indieclassical (como tem vindo a ser catalogado), apresenta no último trimestre de 2021 os últimos concertos antes do seu novo álbum, cujo lançamento ocorrerá no início de 2022.

O verão foi bastante intenso, com os ciclos de concerto «respirAR» e «pianíssimo», que contaram com o apoio do programa Garantir Cultura, das Aldeias do Xisto e dos municípios onde se apresentou.

Terminará estes dois ciclos no próximo mês de outubro, com concertos nos seguintes dias:

– dia 1 em Leiria, na Igreja de Santa Maria da Pena – Castelo de Leiria, às 19h;
– dia 2 em Mangualde, no auditório da Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, às 21h30;
– dia 9 na Pampilhosa da Serra, no Mercado Municipal, às 16h;
– dia 16 em Proença-a-Nova, no pátio da Casa Ti Augusta, na Aldeia do Xisto da Figueira.

Agora, Hélder Bruno programou o último trimestre de 2021 com concertos nos quais dará mais destaque aos temas que farão parte do novo álbum que se chamará «Under a Water Sky». O título é bastante sugestivo, tal como o do primeiro álbum: «A Presença, serena e terna» (2018). O conceito do álbum é simples: o efeito ilusório do céu que, por vezes, parece água; a simbologia da água que purifica, lava, é vida; a mitologia e relação da humanidade com a água, tão trágica quanto heroica. Mas há mais! Para Hélder Bruno as sociedades contemporâneas do ocidente vivem inebriadas pelo “excesso”:

“Estamos num vórtice de excesso que nos impele a exigir sempre mais, de nós, dos outros, dos espetáculos, dos filmes, dos livros, dos efeitos especiais, da luz, do som, do prazer e da satisfação, que se procuram fora de nós… tudo tem que ser sempre mais…” refere Hélder Bruno.

Desta maneira, na sua música indieclassical procura estimular a religação do individuo à simplicidade da existência através de uma experiência musical sem artifícios. Mesmo ao nível científico a música e as emoções são temas que tem vindo a estudar. A sua recente tese de doutoramento em etnomusicologia, sob o título «“É jazz quando me chegam lágrimas aos olhos”. Arquivos e coleções como estratégias de extensão identitária: o caso de José Duarte», aborda também as questões relacionadas com a música e as emoções. A tese estuda José Duarte, um dos míticos divulgadores de Jazz em Portugal. Foi desenvolvida sob orientação da Prof.ª Doutora Susana Sardo, na Universidade de Aveiro, e pode ser encontrada online.

Na sua atividade musical, operativa enquanto compositor e pianista, poderemos contar com uma experiência “única”, “intensa”, “profunda”, tal como expressam as pessoas que seguem a música de Hélder Bruno.