FOLIO encerra em apoteose. A música de Helder Bruno arrebatou, uma vez mais.

Repetiu-se.

Foi em êxtase de emoções que as centenas de pessoas saíram do espetáculo com a música de Helder Bruno. Mais um momento arrebatador num palco muito especial: o do Festival Literário Internacional de Óbidos (FOLIO). O grande sucesso do espetáculo-concerto comprova sem qualquer dúvida a afirmação de Helder Bruno enquanto compositor português da designada “contemporary classical music”. Nas redes sociais digitais constata-se que Helder Bruno traz música como nunca se ouviu nem sentiu. Emoção, sentimentos, afetos. Num momento verdadeiramente purificador. Libertador. Diz quem viu, ouviu e sentiu.

Ficções do Interlúdio foi o nome deste espetáculo em que a música de Helder Bruno, para vozes, quarteto de cordas e piano, se juntou à imagem e ao texto lido.

O palco principal do FOLIO contou assim com a participação especial do ator Ricardo Carriço e do cantor Nuno Guerreiro, que se juntaram ao soprano Mafalda Camilo, ao quarteto de cordas Blossom Quartet (Feodor Kolpashnikov, Maria Kagan, Jorman Torres e Rogério Monteiro) e ao próprio Helder Bruno, ao piano. A fotografia foi assinada por Lieve Tobback. A técnica foi da responsabilidade de Filipe Ferreira, assistido por André Simões (ambos da MovingWork).

O espetáculo contou com o apoio de CMÓbidos, Licor Beirão, Turim Hotels, Efapel.